“O Ministério da Justiça (MJ) deve apresentar nas próximas semanas um projeto que, caso aprovado, diminuirá consideravelmente a privacidade do usuário de internet. O texto vai aumentar o rigor na identificação dos internautas, exigindo dos provedores de acesso dados como o número do RG e nome dos pais de quem está atrás do computador durante toda a navegação. O objetivo é coibir a prática de crimes na rede.”  Veja noticia completa.

Rastrear as nossas atividades  na web é como viver no tal “BBB”  sem direito a premio ou a escolha de entrar no maldito programa e com duração eterna!

Quem já leu Minority Report sabe que é uma ficção científica maravilhosa que prende o leitor,  a narrativa tem lugar numa sociedade futurista onde os crimes de homicídio são prevenidos antes que eles ocorram, graças ao auxílio de indivíduos, conhecidos como precogs, que podem ver o futuro, quem leu sabe que isso gera problemas como prender gente inocente.  Será que algum espertinho do ministério da justiça andou lendo e tendo idéias para implementar tal ficção aqui no Brasil? Haverá concurso para precogs?

Interessante que quem realmente apronta na internet não será afetado pela lei, já que essas pessoas por saberem que estão fazendo coisa errada, vão buscar formas de “apagar seus rastros”, seja via proxy, usando computadores de “laranja” remota ou fisicamente, criando contas falsas ou seja lá como for.  Sendo assim, essa lei será somente para monitorar o cidadão comum.  Onde querem chegar? Será que nossos representantes resolveram plagiar a China? Vai começar a rolar censura na web? Será que logo vou começar a sofrer retaliações por escrever o que penso?

É preciso defender o caráter democrático da internet, manter  as garantias constitucionais como a liberdade de expressão e o direito à privacidade. Me parece que a idéia de livre arbítrio  é posta em questão sob a  premissa de que alguém pode cometer um crime no futuro. Isso me remete a outra ficção,  onde dessa vez os robôs “NS-5 invadem em massa as cidades, orientando as pessoas a ficarem em casa, já que se passava por um “momento de transição”, para que se alcançasse um estado social em que os robôs pudessem cumprir de maneira mais satisfatória as três leis, ainda que isso implicasse privação de liberdade humana”. Alguém lembra do Eu Robô?

Como disse o Rafael a alguns dias  quero transparencia é com relação ao dinheiro público!! Disso ninguém propõe projetos né?!

Os políticos Brasileiros só aprovam coisas inúteis! De acordo com Transparência Brasil, a  Câmara de SP aprova 91% de projetos irrelevantes e os outros 9% são projetos desse tipo para  ferrar com o povo! É isso ai, aqui os palhaços somos nós mesmos!

Ou não… ? Deixe sua opinião.